Casa Ciências Turistas devolvem artefatos roubados de Pompeia com medo da maldição

Turistas devolvem artefatos roubados de Pompeia com medo da maldição

por Alberto Lima


Se há algum lugar amaldiçoado é a própria cidade romana de Pompeia e seus antigos artefatos. Isso de acordo com os visitantes que roubaram algum item do local e se arrependeram.

Milhares de corpos foram perfeitamente preservados em Pompeia por causa das cinzas vulcânicas e pedra-pomes de uma erupção extremamente perigosa que varreu o local, incluindo a cidade vizinha de Herculano, há milhares de anos.

Por isso, é bom pensar duas vezes antes de remover um artefato antigo desse terreno misterioso, até porque não se deve roubar itens históricos de nenhum lugar.

Centenas de itens roubados

Aparentemente, no primeiro momento muitos turistas não ligaram para a maldição.

Ao longo dos anos, centenas de itens foram retirados do Patrimônio Mundial da UNESCO antes de serem devolvidos em um ataque de consciência vindo anos depois.

Um dos artefatos roubados e devolvidos. (Corriere del mezzogiorno)

Ainda mais, muitos ladrões acreditaram estar amaldiçoados pelos objetos, geralmente enviados de volta com uma carta de desculpas.

Tantos que Pompeia criou uma exposição permanente dessas peças e eternizou o remorso que acompanha os artefatos de Pompeia.

Assim, um dos arrependidos devolveu a estatueta que havia tirado de uma domus de Pompeia e explicou com uma carta que ela havia causado um “mau-olhado na família”. Só que a estátua era uma réplica.

Outra arrependida chamada Nicole, do Canadá, levou mosaicos, pedaços de mármore e parte de uma ânfora (uma panela com duas alças) de Pompeia em 2005, quando tinha 21 anos, para ter uma lembrança única, segundo o jornal Il Messagero.

VEJA TAMBÉM: Pergaminhos do Mar Morto no Museu Bíblico de Washington são falsos

Relatos das pessoas

Só que, de acordo a própria Nicole, os eventos da “maldição” começaram a acontecer.

“Peguei um pedaço da história (….) que contém muita energia negativa. Pessoas morreram de uma forma horrível e eu peguei pedaços relacionados a essa terra de destruição”, ela escreveu em uma carta.

artefatos roubados
Artefatos roubados. (Ill Messagero)

Desde então, ela relatou uma série de acontecimentos de azar com ela e a família. Com 36 anos agora, Nicole teve câncer de mama duas vezes e a família teve problemas financeiros.

Por medo de passar a maldição adiante, para os filhos, ela devolveu os artefatos.

Além do mais, o pacote dessas pessoas não foram os únicos bens roubados a retornar para Pompeia nas últimas semanas.

Por exemplo, uma encomenda assinada por “Alastain e Kimberly” continha pedras e a nota com a mensagem de arrependimento.

“Nós o pegamos sem pensar na dor e no sofrimento que essas pobres almas sentiram durante a erupção do Vesúvio e na terrível morte que tiveram. Lamentamos e, por favor, nos perdoe por fazer essa escolha terrível.”, dizia um trecho da carta.

Pompeia não é a única cidade vítima de admiradores… até demais. O diploma de Alan Turing e a medalha OBE foram descobertos na casa de uma mulher americana no início desse ano.

A descoberta ocorreu depois de 36 anos do roubo de sua escola em Dorset, Inglaterra, na década de 1980.

O relato também do medo de uma retribuição com o novo coronavírus levou um homem a devolver uma pedra balista de 2.000 anos para a cidade de Davi, depois de 15 anos, para limpar sua consciência.



Fonte Socientifica

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies