Casa Esportes Times masculino e feminino do Santos vivem surto de covid-19

Times masculino e feminino do Santos vivem surto de covid-19

por Alberto Lima


O Santos teve 27 atletas e 13 membros de comissão técnica, das equipes masculina e feminina, diagnosticados com o novo coronavírus (covid-19) entre os últimos sábado (7) e terça-feira (10). O coordenador médico do clube, Ricardo Galotti, concedeu entrevista coletiva nesta quarta-feira (11) para explicar o surto.

“Só lembrando que o vírus é comunitário. Ele está presente em todos os lugares. Você pode ser contaminado no restaurante, no supermercado, etc. Em virtude disso, o Santos fez uma nova testagem de todos os funcionários do centro de treinamento para termos segurança de trabalho e todos terem plena recuperação. O Santos também testa todos os familiares dos jogadores que tiveram diagnóstico da covid-19 e acompanha diariamente os funcionários acometidos”, explicou Galotti, que considerou eficiente o protocolo adotado pelo Alvinegro.

“Ele foi embasado no da Federação Paulista de Futebol [FPF] e no do comitê médico da Confederação Brasileira de Futebol [CBF]. Foi apresentado ao secretário municipal de Saúde e aprovado. Nosso CT foi visitado pela vigilância sanitária e as medidas de segurança foram aprovadas. O protocolo consiste na testagem três dias antes dos jogos, na desinfecção do CT e palestras educativas. Vínhamos obtendo ótimos resultados. Tivemos dois casos desde o reinício do Campeonato Paulista [os atacantes Raniel e Kaio Jorge]. Infelizmente, nesta última semana, houve o surto”, argumentou.

Além dos dez infectados, o elenco masculino possui três jogadores contundidos (o meia Carlos Sánchez e os atacantes Raniel e Renyer) e também está sem o atacante Yeferson Soteldo, integrado à seleção da Venezuela. Na terça-feira, o Peixe cancelou os treinos para realizar novos exames. Os profissionais foram testados nos próprios carros, no estacionamento do CT Rei Pelé. Já o surto na equipe do Sereias da Vila é ainda mais dramático porque, além das 17 contaminadas, o grupo – que reúne 30 jogadoras – tem cinco lesionadas e uma goleira em fase final de gestação.

Devido ao número elevado de casos, o Santos pediu o adiamento dos compromissos das duas equipes. O time masculino encara o Internacional neste sábado (14), às 16h30 (horário de Brasília), na Vila Belmiro, pela 21ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Já o feminino recebe o São José nesta quarta-feira, às 15h, no estádio Ulrico Mursa, em Santos (SP), pela última rodada da fase de grupos do Campeonato Paulista. Como a FPF negou postergar o jogo das Sereias, o clube pediu o cancelamento da partida – sem punição, “dado que se trata de força maior” e se prontificou a enviar os exames das atletas ao Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP).

“Ainda não tivemos resposta [da CBF] sobre o jogo com o Inter. Todos os presidentes de clubes assinaram, antes do reinício do futebol, um número mínimo de atletas para entrar em campo. Em Palmeiras x Flamengo já foi assim. A chance é pequena, mas não deixamos de cumprir nosso papel”, disse o superintendente de Esportes do Santos, Felipe Ximenes, que também participou da entrevista coletiva.

O dirigente ainda rechaçou que o surto tenha relação com a manifestação de apoio de torcedores, no aeroporto de Guarulhos, no último dia 2, antes do embarque para o jogo contra o Ceará, em Fortaleza, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. “O contato ali foi breve, rápido. É difícil colocar uma situação como essa. Controlar uma torcida que quer se manifestar não serve muito para o que podemos pensar daqui para frente. A gente viaja em avião com mais de 100 pessoas, não sabemos os contatos”, concluiu.

Cronologia

O primeiro caso do surto foi o do técnico Cuca, no sábado – o treinador segue internado em observação no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. No domingo (8), o clube informou que 14 jogadoras e três integrantes da comissão técnica do time feminino acusaram presença do vírus nos testes. Na segunda-feira (9), o Peixe revelou resultados positivos para covid-19 do goleiro João Paulo, do lateral Madson, do zagueiro Lucas Veríssimo e do preparador de goleiros Arzul.

Por fim, ontem (10), outros sete atletas (o goleiro Vladimir, o zagueiro Alex, os volantes Alison, Jobson e Sandry e os meias Diego Pituca e Jean Mota) e seis integrantes da comissão técnica masculina – entre eles, os auxiliares Cuquinha e Eudes Pedro – foram diagnosticados com a covid-19. No mesmo dia, mais três jogadoras e dois membros de comissão feminina também testaram positivo.

“Fazemos acompanhamento diário dos atletas. Claro que pessoas com comorbidades, como é o caso do Cuca [que é cardiopata], requerem mais cuidado. Por isso ele está internado. Até agora, graças a Deus, todos estão evoluindo bem e assintomáticos”, afirmou Galotti.

Fonte EBC

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies