Casa Tecnologia TIM: é hora de competir em qualidade de serviço, não por Giga ou preço

TIM: é hora de competir em qualidade de serviço, não por Giga ou preço

por Alberto Lima


[Publicado no Mobile Time] Está na hora de competir por nível de serviço, não por quantidade de Gigabytes ou preço, afirmou o CEO da TIM, Pietro Labriola, durante a teleconferência sobre os resultados do terceiro trimestre, nesta quarta-feira, 4. A estratégia da operadora se reflete em seus números operacionais e financeiros: embora sua base de clientes tenha diminuído, sua receita por assinante melhorou.

Em um ano, a base de clientes da TIM diminuiu 6,2%, baixando de 54,5 milhões para 51,2 milhões, na comparação entre setembro de 2020 e setembro de 2019. A redução foi puxada por uma queda de 11,6% no pré-pago, enquanto no pós-pago houve aumento de 2,3% na base.

Em compensação, a receita média mensal por usuário (ARPU, na sigla em inglês) cresceu 6,3% no mesmo intervalo de um ano, passando de R$ 23,9 para R$ 25,4. No pós-pago humano (ou seja, excetuando as linhas em máquinas), o ARPU aumentou 4,5%, passando de R$ 44,1 para R$ 46,1. No pré-pago, o crescimento foi de 9,4%, de R$ 12 para R$ 13,1.

“No pré-pago, aumentar adições líquidas não necessariamente melhora a receita. O mais importante é aumentar a frequência de recargas e o seu valor médio. Estamos conseguindo as duas coisas”, comentou Labriola. A operadora informa que já recuperou o mesmo patamar que registrava em janeiro fevereiro, antes da pandemia, tanto em proporção de usuários pré-pagos que realizam recargas quanto em valor de recarga. E a expectativa é de crescer no último trimestre do ano. “Outubro será o melhor mês dentre os últimos quatro, mas de forma sustentável e racional, focando no ARPU e na qualidade do serviço”, previu o executivo.

Entre as razões para a recuperação no pré-pago, a empresa aponta o lançamento em agosto de um programa de fidelidade para esse segmento, batizado de TIM + Vantagens. Em pouco mais de dois meses, o aplicativo do programa superou 1 milhão de downloads e registrou engajamento de 47% da sua base.

Parceria com C6 Bank

Desde o anúncio da parceria entre as duas empresas, a TIM já gerou a abertura de mais de 800 mil contas no C6 Bank, informou a operadora em sua teleconferência sobre resultados do terceiro trimestre, nesta quarta-feira, 4. Somente nas primeiras três semanas haviam sido 200 mil, com uma média oito vezes acima da normal no banco digital. A TIM representa hoje 55% das recargas de celular feitas dentro do aplicativo do C6. A operadora promete lançar neste quarto trimestre uma oferta combinando seu plano pós-pago TIM Black Família e serviços financeiros do C6.



Fonte Teletime

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies