Casa Saúde SP: campanhas contra poliomielite e de multivacinação são prorrogadas

SP: campanhas contra poliomielite e de multivacinação são prorrogadas

por Alberto Lima


 As campanhas de vacinação contra a poliomelite, para crianças entre um ano e menos de cinco, e de multivacinação foram prorrogadas até o dia 30 de novembro em todo o estado de São Paulo, a fim de aumentar a cobertura vacinal e atualizar a caderneta de vacinação. 

De acordo com o governo estadual pelo menos 1 milhão de crianças  ainda precisam tomar a vacina contra a pólio, para alcançar 95% do público-alvo definido na campanha, que totaliza 2,1 milhão de crianças. Até a última quinta-feira (12), apenas 1,1 milhão delas haviam sido vacinadas, atingindo uma cobertura de 52,4%.

Já na campanha de multivacinação, o objetivo é completar as cadernetas com os 14 tipos de vacinas que protegem contra cerca de 20 doenças: BCG (tuberculose); rotavírus (diarreia); poliomelite oral e intramuscular (paralisia infantil); pentavalente (difteria, tétano, coqueluche, hepatite B, Haemophilus influenza tipo b – Hib); pneumocócica; meningocócica; DTP; tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola); HPV (previne o câncer de colo de útero e verrugas genitais); além das vacinas contra febre amarela, varicela e hepatite A.

Neste ano, também passou a integrar a lista de vacinas do Sistema Único de Saúde (SUS) a Meningo ACWY, que protege contra meningite e infecções generalizadas, causadas pela bactéria meningococo dos tipos A, C, W e Y.

Os dados do governo estadual mostram que desde o dia 5 de outubro, quando  a campanha foi iniciada, mais de 724,7 mil crianças e adolescentes de 5 a 14 anos comparecerem aos postos para atualização da carteira. Desses, 344,9 mil (47,6%) foram imunizadas. Na faixa de crianças com menos de um ano, das 377,6 mil que estiveram nesses serviços, mais de 265,6 mil foram vacinadas, o que representa 70,3% do total.

“Com base na quantidade de vacinas aplicadas desde o dia 5 de outubro, avaliamos e optamos pela prorrogação das duas campanhas. Lembramos que a nossa meta é proteger as crianças de zero a 14 anos contra a pólio e doenças sérias como meningite, hepatites, sarampo, febre amarela e outras. Vamos perseverar para que as coberturas sejam maiores, atingindo o que é recomendado pelas autoridades de saúde. Por isso, peço novamente que pais e responsáveis levem as crianças e adolescentes a um posto de vacinação até o fim deste mês”, disse o secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn.



Fonte EBC

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies