in

Qual a sua geração? Conheça todos os nomes de gerações


Zoar boomers na internet é divertido, não é mesmo? Na realidade, Boomer tornou-se um sinônimo de “pessoa com mais de 40 ou 50 anos que não lida muito bem com internet e novas tecnologias”, e muitos dos quais chamamos de boomers pertencem a outras gerações. O termo boomer, mesmo, classifica pessoas nascidas nos Estados Unidos.

Comumente, utilizamos a classificação das gerações com base na classificação dos Estados Unidos. Embora existam diversas diferenças culturais e tecnologias, inevitavelmente sofremos uma grande influência dos estadunidenses aqui no Brasil. Além disso, com a globalização, os brasileiros possuem acesso mais fácil à tecnologia desde o finalzinho dos anos 1990 e, então, utilizar a mesma classificação de gerações não é algo completamente sem sentido, para as últimas gerações. Então, as gerações dos Estados Unidos são comumente tidas como “gerações do ocidente”. 

De tempos em tempos, algumas mudanças disruptivas acontecem na sociedade. Essas mudanças, então, marcam a separação de gerações. A nomeação de gerações iniciou-se a partir do século XX, o momento onde as mudanças se aceleram muito, mudando radicalmente a forma como os indivíduos interagem com o mundo.

(Ghezwan274 / Wikimedia Commons)

Essas mudanças radicais iniciaram-se principalmente com a Primeira Guerra Mundial e, pouco tempo depois, a Segunda Guerra. Guerras sempre trazem grandes mudanças

Gerações pré-Segunda Guerra Mundial

A Geração Perdida – essa primeira classificação, na verdade, não se aplica muito ao Brasil, assim como quase todas as gerações do século XX. O Brasil não participou muito da Primeira Guerra Mundial com tropas, assim como os Estados Unidos. A escritora Gertrude Stein utilizou  o termo para referir-se aos soldados que lutaram na Primeira Guerra, ou seja, principalmente os Europeus. Muitos deles voltaram para a casa com sequelas físicas e psicológicas, já que as armas utilizadas nessa guerra eram completamente brutais. 

A Geração Grandiosa nasceu entre 1901 a 1924 e tornou-se adulta após a guerra, mas enfrentou a Grande Depressão, uma grande crise global causada pelo Crash da Bolsa de Nova York. Essa geração lutou na Segunda Guerra Mundial, um pouco menos traumática do que a guerra anterior. Viveram a parte mais madura de sua vida adulta nos ‘Trinta Anos Gloriosos’, o tempo que se segue após a Segunda Guerra Mundial. Essa geração se aplica mais aos Estados Unidos e Europa. 

A arte ‘Over the Top’ ilustra soldados da Segunda Guerra Mundial. (US National Archives)

A Geração Silenciosa nasceu entre 1925 a 1945. Alguns lutaram na Segunda Guerra, mas a maior parte lutou nas primeiras batalhas americanas do início da Guerra Fria, como a Guerra da Coreia. Ela se aplica principalmente aos Estados Unidos. 

Gerações pós-Segunda Guerra Mundial

Os Baby Boomers nasceram após a Segunda Guerra Mundial, entre 1946 a 1964, principalmente na Europa e Estados Unidos. Eles viram uma economia forte e embora a Guerra Fria ocorresse à tona, um período de relativa paz, além do grande progresso tecnológico. A geração possui esse nome pelo boom de recém nascidos.

A Geração X nasceu entre 1965 e 1979 e viu o final da Guerra Fria, ao se aproximar da vida adulta. 

Os Millennials ou Geração Y nasceram entre 1980 a 2000 e viram a mudança da era analógica para a era digital. A partir dessa geração, o Brasil se parece mais com a classificação norte-americana. 

Quem nasceu a partir de 2000 é a Geração Z, e já nasceu na Era Digital e possui a maior diversidade cultural e étnica da história. Mas de certa forma, ainda há uma grande mudança desde então, e há debates de se considerar os nascidos a partir de 2010 de Geração Alpha.



Fonte Socientifica

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0