Por que os países querem uma Força Espacial?


Um novo ramo militar está surgindo entre os países, com destaque para os Estados Unidos, que já tirou o projeto do papel. A Força Espacial se soma aos outros três ramos comuns em todos os países, Força Aérea, Marinha e Exército.

A Força Espacial dos Estados Unidos nasceu em dezembro de 2019. A ideia do ramo das Forças Armadas daquele país partiu do presidente americano, Donald Trump, em 2018. 

Desde então, o novo braço é mais alvo de piadas do que respeito. Um grande exemplo dessa visão cômica é a série Space Force, uma série da Netflix lançada em maio de 2020.

A comédia traz, como tema principal, a Força Espacial dos EUA, como o próprio nome entrega. No entanto, essa abordagem demonstra as trapalhadas, e zomba de ideia das Forças Espaciais. 

Não que isso seja muito diferente da realidade, no entanto. Por exemplo, a logo da Força Espacial americana foi criticada por plagiar descaradamente a logo da Federação de Star Trek. 

Infelizmente não há nada de Klingons, Vulcanos ou motores de dobra. Na verdade é muito mais chato, e não envolverá nem ao menos sabres de luz. Ela absorverá funções relacionadas ao espaço anteriormente atribuídas à Força Aérea, além de alguns novos pontos que devem surgir.

Outros países, como França, Canadá e Japão, e é claro, a Rússia e China, também seguem o exemplo, e querem criar o ramo em seus países. Será que estão todos com medo de uma invasão alienígena?

Os motivos de uma Força Espacial

O general John Shaw, um comandante da US Space Force, comparou em uma cúpula, ao questionamento de “por que as nações oceânicas ou marítimas querem uma Marinha?”.

Segundo ele, para “proteger esse domínio para todas as atividades e impedir ameaças nesse domínio. Ninguém quer uma guerra no espaço”, conforme relata o Space.com.

O principal medo dos Estados Unidos são as potências inimigas, principalmente a Rússia e a China. Por exemplo, recentemente os Estados Unidos acusaram a Rússia de testar um míssil anti-satélite, embora a Rússia negue.

Além disso, com o avanço da tecnologia espacial, nenhum país quer perder as chances de se militarizar na área. Ninguém é santo, e todos acusam um ao outro de coisas que todos querem fazer.

“E eu poderia adicionar muitas outras ameaças que vimos ao longo do continuum das capacidades contra-espaciais do espaço”, conforme explica na cúpula o general Shaw. 

E segundo os Estados Unidos, a criação da Força Espacial tem como função apenas a defesa. “Compartilhamos as mesmas preocupações”, disse o major-general e comandante do Comando Espacial Francês Michel Friedling, durante a mesma cúpula.

Eles também citam a “proliferação de satélites comerciais em órbita baixa da Terra, de certa forma, pode ser a maior ameaça à sustentabilidade espacial” como um risco para o planeta.

E isso é de fato. A SpaceX já lançou mais de 700 satélites da constelação Starlink, mas já possui autorização para 12 mil satélites. Entretanto, os 700 já estão surtindo efeitos nas fotos e observações astronômicas. E outras empresas também querem fazer isso, como a Amazon.

O fato é que o espaço é um local estratégico, e todas as potências que querem manter o poder, inevitavelmente tentarão se expandir para o espaço. É tudo questão de imperialismo e soberania.

Com informações de Space.com.

Queremos nos tornar a maior referência em educação científica do Brasil e na língua portuguesa. Para isso, precisamos pagar os melhores jornalistas, revisores e freelancers de ciência. Fazendo uma doação mensal em nosso , você nos ajuda a nos manter independentes e continuar o nosso trabalho sem percalços. 



Fonte Socientifica