Casa Geral PF deflagra operações para combater crimes eleitorais em dois estados

PF deflagra operações para combater crimes eleitorais em dois estados

por Alberto Lima


A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta sexta-feira (6), duas operações de combate a crimes eleitorais, uma no  Piauí e outra no Tocantins. As diligências são cumpridas a pouco mais de uma semana para o primeiro turno das eleições municipais, marcado para 15 de novembro.

No Piauí, dez policiais foram às ruas de Parnaíba cumprir dois mandados de busca e apreensão em endereços comercial e residencial ligados a empresa de mídia digital da cidade suspeita de espalhar notícias falsas (fake news) relacionadas ao pleito. As diligências foram autorizadas pela 3ª zona eleitoral do município, a pedido do Ministério Público Eleitoral.

A operação, denominada Verbum Dubium, visa apurar “evidências da produção de conteúdo ofensivo a candidatos e servidores públicos, cuja difusão pelas redes sociais objetiva prejudicar o regular trâmite das Eleições 2020”, informou a superintendência local da PF.

No Tocantins, 48 policiais federais cumprem 12 mandados de busca e apreensão expedidos pela 16ª Zona Eleitoral de Colmeia. As diligências ocorrem nos municípios de Pequizeiro e Colinas.

Segundo a PF, a operação Alcofa apura indícios de abuso de poder político e econômico na região, com atos como “distribuição de cestas básicas, contratos de serviços em valores acima dos praticados no mercado com empresários locais e compra de apoio político”.

Nesta semana, a PF havia deflagrado outra operação para combater crimes eleitorais no Maranhão. O alvo foi um vereador suspeito de corrupção eleitoral. Segundo o órgão, o investigado “contava com apoio de um cabo eleitoral, que retinha os títulos eleitorais de pretensos eleitores, com a promessa do pagamento da quantia de R$50,00 em troca do voto”.



Fonte EBC

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies