Casa Saúde Parlamentares aprovam requerimentos para ouvir Anvisa e Butantan

Parlamentares aprovam requerimentos para ouvir Anvisa e Butantan

por Alberto Lima


A Comissão Mista do Congresso que acompanha as medidas relacionadas ao novo coronavírus aprovou nesta quarta-feira (11) dois requerimentos de convite para audiências públicas. O primeiro é para o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone da Nóbrega. Já o segundo, convida o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres e o diretor do Instituto Butantan, Dimas Tadeu Covas, para prestar esclarecimentos sobre a suspensão dos estudos clínicos da vacina CoronaVac.

Pela urgência dos dois temas, a intenção do presidente do colegiado, senador Confúcio Moura (MDB-RO), é que as duas audiências sejam realizadas já nesta sexta-feira (13), mas a confirmação da data dependerá da disponibilidade das autoridades.

No caso do diretor-geral da Aneel, os parlamentares querem que André Pepitone esclareça as causas da pane no sistema elétrico, a falha no sistema de reserva e as providências tomadas para o restabelecimento da normalidade do fornecimento de eletricidade no estado.

O governo federal liberou ontem R$ 21,6 milhões para ações de Defesa Civil no Amapá. Os recursos, segundo o governador, Waldez Goes, serão usados para locação de geradores e compra de combustível. O estado enfrenta problemas no fornecimento de energia elétrica desde o dia 3 de novembro, quando um incêndio em uma subestação provocou um apagão em 13 dos 16 municípios do estado, incluindo a capital Macapá. Com isso, outros serviços à população também foram prejudicados, como fornecimento de água e comunicações, além do impacto em setores essenciais, como saúde e segurança pública.

CoronaVac

Os parlamentares querem ouvir os representantes da Anvisa e do Butantan para esclarecer a interrupção dos estudos clínicos da vacina CoronaVac. Na segunda-feira (9) à noite, a Anvisa anunciou a interrupção dos estudos, após receber do Instituto Butantan a informação de que um “evento adverso grave” teria ocorrido com um dos voluntários do estudo.

Embora nem Anvisa, nem Butantan confirmem, o evento seria um suicídio e não teria, para o laboratório que conduz os testes, nenhuma relação com a vacina. 

Na manhã de ontem (10), ambas as instituições concederam coletivas de imprensa para esclarecer a sequência dos fatos que incluiu, ainda, uma demora na comunicação do Butantan para a Anvisa, alegadamente por motivos relacionados a um ataque hacker na semana passada, que atingiu o sistema do Ministério da Saúde.

Há pouco, a Anvisa divulgou nota anunciando a retomada dos testes clínicos da CoronaVac.



Fonte EBC

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies