Casa Tecnologia OpenRAN atrai gigantes como Amazon, Google e Facebook, diz Everis

OpenRAN atrai gigantes como Amazon, Google e Facebook, diz Everis

por Alberto Lima


A disputa no mercado de telecomunicações com a chegada da rede de acessos abertas (OpenRAN) deverá passar por um novo nível, na avaliação do sócio da integradora Everis para o setor de telecom, Marco Antonio Galaz. Em entrevista ao TELETIME, o executivo destacou que o potencial atrai grandes nomes do mundo digital, como Amazon, Facebook, Google e Microsoft. E permitirá a criação de novos modelos estratégicos, como o de uma segunda marca para operadoras totalmente digitais.

Para Galaz, haverá concorrência com as tradicionais fornecedoras de rede, como Ericsson, Nokia e Huawei. “Em algum momento, aparecerão as empresas de nuvem, como Google, Microsoft e Amazon”, declara. O próprio Facebook também atua como um novo ator: a empresa tem iniciativas em OpenRAN no Telecom Infra Project (inclusive com a TIM), além de já fornecer core de rede virtualizado (o Magma) para provedores regionais. 

O sócio da Everis acredita que a OpenRAN permitirá ainda um novo modelo estratégico, com a criação de uma “segunda marca” para lidar exclusivamente com novas tecnologias, atacando o mercado novo (green field), sem precisar de infraestrutura legada. “A ideia aqui é ir para uma empresa totalmente digital, já criada na nuvem. E daqui a pouco, terá compartilhamento de rede, não será preciso infraestrutura de core”, destaca.

Esse modelo está sendo iniciado em testes na Europa no próximo ano, afirma. “Com o modelo de atacado, você vende serviços digitais, e aí paga menos imposto, não paga Fistel”, afirma, contextualizando para o Brasil. “Para eles é bom negócio, pega cliente de atacado, revende e monta toda a companhia na nuvem.”

Política

O assunto de OpenRAN atualmente acaba trazendo consigo questões políticas, uma vez que a tecnologia é uma aposta do governo dos Estados Unidos para aumentar a relevância no mercado de infraestrutura de telecomunicações. Além, é claro, de virar uma alternativa para justificar mais uma tentativa de forçar a retirada da Huawei.

No entanto, Marco Antonio Galaz acredita que um eventual banimento da companhia chinesa no Brasil não traria consequências para a implantação da rede de acesso aberta. “Acho que não aceleraria, todas as operadoras já querem”, declara. “Independente de Huawei, Nokia e Ericsson, as teles já sabem que não podem depender das fornecedoras.” 

A visão do sócio da Everis é que, para a empresa, a implantação do OpenRAN não depende do governo. Segundo ele, o que irá mover as empresas a implantar a tecnologia será a promessa de redução de custos de 30a 40%, além de flexibilidade, simplicidade de implantação e independência de fornecedor único.



Fonte Teletime

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies