Casa Tecnologia Oi anuncia plano de demissão voluntária para reduzir 2 mil cargos

Oi anuncia plano de demissão voluntária para reduzir 2 mil cargos

por Alberto Lima


Três dias depois da homologação do aditamento do plano de recuperação judicial, a  Oi anunciou nesta sexta-feira, 9, um plano de demissão voluntária (PDV) para reduzir cerca de 2 mil postos de trabalho, ou 15% do seu quadro funcional. O “Plano de Incentivo de Saída” da companhia foi informado em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). 

Segundo a operadora, os funcionários que aderirem terão “direito a condições diferenciadas que incluem parcela de natureza indenizatória em função do tempo de empresa e extensão de benefícios como plano de saúde, plano odontológico e seguro de vida, entre outras concessões”. 

A Oi diz que o PDV é decorrente da reestruturação promovida com a implantação do plano estratégico de transformação e da “necessidade natural de readequação de estruturas organizacionais, em linha com o aditamento ao plano de recuperação judicial”, que foi homologado nesta semana pela 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro. 

Desde 2016 o quadro de funcionários da Oi estaria “praticamente inalterado”, segundo a própria empresa, “apesar de todas as adversidades” da implantação da RJ. A empresa coloca ainda que os ajustes promovidos nesta sexta-feira são “decorrentes de diversas ações de simplificação e eficiência das operações, buscam a sustentabilidade do negócio, com uma empresa mais leve e com mais flexibilidade para seguir atendendo, cada vez melhor às atuais demandas por conexão, comunicação,, informação e serviços digitais pela sociedade.”

Estratégia

A empresa destaca que o plano estratégico inclui foco na fibra ótica, e que pressupõe, “entre outras iniciativas, uma transformação no perfil de gestão e operacional”. As mudanças visam buscam, segundo a OI: 

  • Buscar a sustentabilidade do negócio;
  • Garantir maior aderência da estrutura da companhia às diretrizes do plano estratégico;
  • Acelerar o desenvolvimento e investimentos na sua infraestrutura de fibra, refletindo as atuais demandas da sociedade por conexão, comunicação, informação e serviços digitais;
  • Simplificar e otimizar processos de gestão, com maior controle e eficiência de resultados;
  • Reduzir níveis hierárquicos visando maior produtividade e agilidade na tomada de decisões;
  • Capturar ganhos decorrentes da automação de processos, digitalização e evolução tecnológica;
  • Seguir uma tendência de modelos transversais, multidisciplinares, utilizando-se de metodologia ágil e estruturas mais horizontalizadas.



Fonte Teletime

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies