Casa Ciências O que é jejum intermitente? Novo estudo tenta mostrar suas desvantagens

O que é jejum intermitente? Novo estudo tenta mostrar suas desvantagens

por Alberto Lima


Você sabe o que é jejum intermitente? Sua alimentação é baseada no tempo. A ideia é que o jejum por tempo determinado faz o nível de insulina cair o suficiente para o nosso corpo usar gordura como combustível.

As evidência em humanos e animais vêm demonstrando uma perda de peso significativa com essa abordagem. Ao combinar com uma dieta nutritiva à base de plantas e atividade física regular, o jejum intermitente faz parte da manutenção de uma perda de peso saudável.

Só que um ensaio clínico randomizado publicado no JAMA afirma que esse tipo de jejum não tem benefício significativo e possui efeito negativo na massa muscular.

Mas este estudo realmente explica o que é jejum intermitente?

No estudo, 141 pacientes aleatórios participaram durante 12 semanas de um plano alimentar de restrição de tempo (TRE). O jejum durava 16 horas e eles se alimentavam apenas durante oito horas do dia. E um outro grupo com um horário de refeição consistente (CMT), com três refeições no dia e lanches.

Porém, o grupo não recebeu orientações nutricionais ou monitoramento comportamental, nem foi recomendada atividade física. O estudo também não teve um grupo de controle, ou seja, uma parcela que não recebeu instruções sobre o horário das refeições.

Imagem: Pixabay.

Mesmo assim, todos os grupos perderam peso. A parcela do jejum intermitente emagreceu significativamente, ao contrário do grupo CMT.

O grupo TRE perdeu quase 1 kg. As outras pessoas que tiveram refeições estruturadas também perderam algum peso, embora o emagrecimento possa ser sinal do acaso. Foram quase 700 gramas perdidas. O resultado final é que não houve diferença significativa nos dois grupos. E os pesquisadores ainda observaram a perda de massa muscular em quem fez o jejum intermitente.

No entanto, as pessoas que participaram do estudo podem ter se alimentado de fast food, refrigerantes e doces – não sabemos. A pesquisa não menciona a qualidade do plano alimentar ou alguma atividade física. Logo, não é assim que um jejum intermitente deve ser feito. De todo modo, os participantes ainda assim perderam peso.

Até o grupo que se limitou apenas a três refeições somado a lanches emagreceu. Isso porque refeições estruturadas já são uma intervenção. Alguns se alimentam várias vezes por dia em pequenas porções, então o estudo ajudou a limitar a alimentação.

Portanto, os autores poderiam ter concluído que o estudo foi um sucesso. Ou mudar a abordagem e ter um verdadeiro grupo de controle, o qual não tivesse intervenção, bem como aconselhamento comportamental, orientação para uma dieta saudável e atividades físicas recomendadas.

Suporte faz toda diferença

Estudos anteriores mostraram que o auxílio ao comportamento dos participantes, acompanhamento nutricional e exercícios definitivamente resultam em indicadores positivos. Na pesquisa publicada no American Journal of Clinical Nutrition, 250 adultos com sobrepeso seguiram três dietas por 12 meses.

Todos os participantes receberam educação alimentar, gerenciamento de estresse e das atividades. Com isso, todos perderam peso seguindo as dietas e alguns planos alimentares também proporcionaram quedas significativas na pressão arterial, outro bom resultado.

Quanto à perda muscular, pesquisas anteriores sobre jejum intermitente que incluíram atividade física não mostraram nenhuma perda de massa muscular.

O artigo científico foi publicado no periódico American Journal of Clinical Nutrition.



Fonte Socientifica

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies