Casa Ciências O pico da chuva de meteoros Táuridas está se iniciando

O pico da chuva de meteoros Táuridas está se iniciando

por Alberto Lima


Rochas espaciais bombardeiam a Terra diariamente, queimando rapidamente na atmosfera – isso significa todos os dias. No entanto, nem sempre são tão visíveis. Momentos bons para observá-las são as chuvas de meteoros, cujo ciclo se repete anualmente. Um dos ciclos são os dos destroços do cometa Encke, que originam a chuva de meteoros Táuridas.

Em outubro ocorreu a chuva de meteoros Orionidas. No entanto, antes mesmo de a chuva acabar, próximo ao pico, as Táuridas se iniciaram – e se estender por um longo tempo, mais de um mês. Entre 21 de outubro e 27 de novembro as Táuridas cruzam a atmosfera. O pico, por sua vez, ocorre entre os dias 5 e 12 de novembro – uma semana. 

Até o momento, a Lua Cheia atrapalhou a visibilidade do show. No entanto, já está passando. A Lua entrará em sua fase minguante no dia 8 de novembro, durante o pico, e seu brilho diminuirá até o dia 15, onde entrará na Lua Nova, período de seu apogeu (mais distante da Terra). Portanto, há um bom período de baixa luminosidade da Lua durante o pico. 

Como assistir

Esse ano, o melhor momento para assistir será entre as madrugadas de 11 e 12 de novembro. Isso ocorre porque a Lua já estará consideravelmente distante da Terra e, além disso, nascendo cada vez mais tarde – após as 3h, nessa madrugada específica. Quando a Lua estiver mais alta no céu, o Sol também estará nascendo. Ou seja, durante a maior parte da noite o céu não terá muita interferência luminosa natural.

É claro que ainda há a interferência da iluminação pública – e isso é triste. As cidades são péssimos locais para se assistir fenômenos celestes, embora ainda seja possível. Tudo se trata de paciência. 

Como o próprio nome sugere, a chuva de meteoros Táuridas emerge a partir da constelação de touro. Utilize uma carta celeste ou um aplicativo como SkyMap e Stellarium para encontrar a constelação. Um bom momento para observá-la é após 1h30. Nesse momento, a constelação de Touro estará próximo ao norte, levemente à noroeste.

Ali está a constelação de Touro na madrugada entre 11 e 12 de novembro, às 1h30 no interior de São Paulo. Note que o ponto cardeal de referência é o norte. (Créditos da imagem: Stellarium/Reprodução).

Conforme o Space.com 2022 será um ano de um “enxame de Táuridas”. Neste ano, mais e maiores fragmentos do cometa Encke atingirão a Terra. Então, poderemos ver meteoros mais brilhantes, além de uma cadência  maior de meteoros emergindo a partir da constelação de Touro.

Dicas de observação. 

As Táuridas não possuem uma cadência muito alta – cerca de apenas entre 10  15 meteoros por hora. Então, é algo como 1 meteoro a cada 4 a 6 minutos, na média. Uma vantagem deles é que não cruzam o céu muito rápido, como as Orionidas dando um certo tempo para vê-los se você não olhar diretamente.

Mas ainda devemos considerar a baixa cadência. Por isso, há algumas dicas de observação. Recomendamos muita paciência. Os meteoros não brilham muito. Então, luzes acesas ou utilização do celular te atrapalharão. Deixe o celular de lado por algumas horas – isso não te matará. 

Outra dica é deixar seu olho se acostumar com o céu. A pupila precisa se adaptar às diversas luminosidades. É por isso que seu olho doi quando você está no escuro e acende a luz. Quanto menor a luminosidade, mais a pupila se dilata para enxergar. Por isso, portanto, você não deve utilizar o celular, para deixar suas pupilas suficientemente dilatadas.

Nesse sentido, tenha paciência. Você ficará um bom tempo olhando até enxergar. Deite sobre algo, no chão, e olhe para o céu. Se quiser uma distração, converse com alguém, ouça uma música ou um podcast. Mas em hipótese alguma olhe para a tela do celular.

Com informações de Space.com.



Fonte Socientifica

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies