Casa Ciências Não há um buraco negro no centro da Terra, como afirma estudo fake

Não há um buraco negro no centro da Terra, como afirma estudo fake

por Alberto Lima


Tornou-se piada entre os portais de divulgação científica, recentemente, um estudo publicado há um ano que afirma a existência de um buraco negro no centro da Terra. É claramente uma ideia maluca e sem sentido, publicada sem revisão apropriada.

“Um buraco negro no centro da Terra desempenha o papel do maior sistema de telecomunicação para conectar DNAs, DNAs escuros e moléculas de água na variedade dimensional 4+N-”. Este é o título do artigo, que escapou da revisão por pares e publicado no Open Access Macedonian Journal of Medical Sciences, hospedado pelo site do órgão público norte-americano National Center for Biotechnology Information.

Os 13 autores, de campos completamente distintos, afirmam, no resumo, que “Recentemente, alguns cientistas da NASA afirmaram que pode haver uma estrutura semelhante a um buraco negro no centro da Terra”. Para eles, o buraco negro é composto por DNA. Esse DNA conecta-se com moléculas de água que armazenam informações, tornando a Terra o maior sistema de telecomunicações. 

É possível um buraco negro no centro da Terra?

Um buraco negro natural não pode ser muito pequeno. O menor potencial buraco negro já descoberto – ou talvez seja uma estrela de nêutrons, possui cerca de 2,6 vezes a massa do Sol. Esse é, então, o limite mínimo de tamanho que conhecemos para um buraco negro – em torno das 3 massas solares. Certamente um buraco negro tão massivo no centro da Terra não passaria despercebido.

É possível criar minúsculos buracos negros artificiais em laboratórios. No entanto, sua vida é breve demais. O LHC, por exemplo, poderia criar um buraco negro com uma massa de apenas 10 ^-23 kg, ou seja, 1 kg divido por 100.000.000.000.000.000.000.000. Ele evapora rapidamente, e viveria apenas 10 ^-23 segundos, ou um segundo dividido por 23.

A única maneira seria se houvesse alguma forma desconhecida desse buraco negro sobreviver, se alimentar, aumentar seu tamanho e viver dentro da Terra. Mas esse é um campo completamente hipotético e duvidoso, cujas nuances foram abordadas em um artigo da Forbes.

Outro importante debate

Um artigo sobre um buraco negro de DNA que forma uma infraestrutura de telecomunicações publicado em uma revista de medicina? Isso é louco. No entanto, não é raro que grupos de cientistas publiquem coisas malucas para testar a revisão de determinados periódicos. Mas não está claro se esse é um desses casos.

O IFL Science, famoso portal de divulgação científica, tentou apurar. Eles descobriram que alguns dos autores estavam de fato ligados a movimentos conspiracionistas e outros trabalhos questionáveis. Isso, portanto, seria um indício da possibilidade que seja de fato um trabalho feito com motivos sérios, e não um teste ou uma piada.

Conforme o Popular Mechanics, outra hipótese levantada é a de que o artigo se parece com uma sopa de letrinhas porque foi uma brincadeira publicada com um texto gerado por uma inteligência artificial não muito inteligente. Mas há inteligências artificiais que sabem escrever bem, como o GPT-3, que publicou recentemente um artigo de opinião no jornal britânico The Guardian. O fato é: não sabemos qual o real intuito do texto. Mas é assustadoramente maluco e mostra como há defeitos no sistema de revisão de algumas revistas.

Com informações de Popular Mechanics, Forbes e IFL Science.



Fonte Socientifica

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies