Casa Tecnologia Ministros do BRICS firmam declaração para o desenvolvimento de TICs

Ministros do BRICS firmam declaração para o desenvolvimento de TICs

por Alberto Lima


Foto: Pixabay

Os ministros das comunicações do grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul – BRICS firmaram na quinta-feira, 18, em reunião que aconteceu por videoconferência, uma declaração apontando a cooperação mútua entre os países do bloco para o desenvolvimento de pesquisas e ações voltadas para o setor de comunicações. O objetivo é combater a pandemia ocasionada pelo coronavírus (covid-19) e, no contexto de isolamento social, desenvolver uma Internet segura e estável.

Na declaração, os países do BRICS incentivam o desenvolvimento contínuo de uma Internet, segura, aberta e confiável, preservando sua integridade, estabilidade e segurança. O texto também fala na necessidade de interação entre governos, setor privado e comunidade acadêmica para a construção de um ecossistema saudável no mundo digital.

Na ocasião, o ministro das comunicações do Brasil Fábio Faria destacou alguns dos projetos do governo federal na área de telecomunicações, como o programa Norte Conectado, que levará Internet banda larga aos estados do Norte do país, beneficiando 9 milhões de pessoas; e o esperado leilão de 5G, que ele afirma que ocorrerá no primeiro semestre de 2021.

Além disso, Faria estabeleceu o braço brasileiro da iniciativa. “Definimos o CPQD como braço brasileiro do Instituto de Redes do Futuro dos BRICS e trocamos experiências importantes que tivemos esse ano no setor”, disse ele em postagem no Twitter.

Segurança

O alerta ao uso indevido das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs) também consta na declaração. “Incentivamos as instituições públicas relevantes e os setores privados dos países do BRICS a empreender campanhas de conscientização e prevenção para aumentar a consciência pública sobre os riscos e ameaças causados pelo uso indevido das TICs”, diz o documento.

A proteção de dados pessoais também é outro assunto tratado com importância na declaração. O aumento do uso de TICs fez crescer a conscientização sobre a necessidade de proteção de dados pessoais e outras informações confidenciais. “Reconhecemos a importância da privacidade e da proteção de dados nos sistemas de identificação digital. É do nosso interesse que os sistemas de identificação digital se tornem confiáveis, tragam benefícios reais e sejam utilizados para o bem de cada pessoa”, diz o documento.

TICs e Covid-19

Os ministros das comunicações dos países que integram o bloco também reconhecem que as Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) são ferramentas essenciais para o combate à pandemia e para a recuperação econômica dos países afetados pela doença.

Na avaliação dos ministros, o uso de tecnologia digital pode apoiar efetivamente o monitoramento da epidemia, a distribuição de material médico e a prevenção da Covid-19. Além disso, a aplicação em larga escala da infraestrutura de TIC existente e a implementação de novos produtos digitais facilitam a transição para o trabalho remoto e na qualidade do processo educacional e de lazer para crianças e alunos, bem como para pessoas com deficiência e que possuem limitações de saúde. (Colaborou Bruno do Amaral)



Fonte Teletime

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies