in

Migração para a banda Ku é a ‘solução definitiva’, diz superintendente da Anatel

Cabe à Anatel avaliar as soluções para resolver a convivência dos serviços de rede 5G com a TVRO, a transmissão dos sinais abertos de TV por satélite. De acordo com Vinícius Caram, superintendente de Outorga e Recursos à Prestação da Anatel, a migração para a banda Ku seria a “solução definitiva”.

Durante o SET eXPerience, Caram apontou que a outra solução possível, a mitigação da interferência na banda C, custaria menos – R$ 1,1 bilhão, contra R$ 1,6 bilhão para a transferência. Contudo, a mitigação é considerada uma solução menos eficiente em relação ao uso do espectro. Isto porque, segundo Caram, seria necessário reservar uma banda de guarda de 100 MHz. Já com a migração, explicou, seriam distribuídos kits de recepção aos domicílios que dependem da recepção satelital, “permitindo a evolução natural do serviço”.

A decisão caberá ao Conselho Diretor da Anatel e o custo aos vencedores dos editais.

Samir Nobre, diretor Geral da Abratel, comemorou a escolha da área técnica da agência. Segundo ele, “há uma tendência de avanço sobre a área da banda C”, o que poderia demandar novos investimentos no futuro. “Quem gasta mal, gasta duas vezes”, completou o diretor Geral da Abert, Cristiano Flores.

A gerente senior Regulatório e Telecom da Globo e membro da SET, Ana Eliza Faria e Silva, destacou que o processo de instalação e sintonia é mais complexo do que o da TV digital terrestre. “Para relembrar, quem seria abarcado na política pública seria a população de baixa renda. O processo precisa contemplar a instalação”, disse.

Fonte Teletime

O que você acha?

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

São Paulo vence Goiás e assume liderança do Brasileiro

dois meses após amputação, paratriatleta é prata