Casa Tecnologia Intelsat mira 5G, mas vê força em broadcast e mobilidade via satélite

Intelsat mira 5G, mas vê força em broadcast e mobilidade via satélite

por Alberto Lima


Intelsat 40e. Foto: Divulgação

Além de ver um papel fundamental da indústria de satélites no ecossistema 5G, a Intelsat também acredita em uma recuperação do mercado de mobilidade após impacto da pandemia de covid-19 e na “relevância por muito tempo” do segmento de broadcast para TV por assinatura, além da retomada das transmissões eventuais com eventos esportivo.

“Na parte de mídia, é evidente que as aplicações de OTT crescem cada vez mais na América Latina, mas o broadcast e a TV por assinatura tradicional vão permanecer relevantes por muito tempo”, afirmou o general manager da Intelsat Brasil, Márcio Brasil, durante o Congresso Latinoamericano de Satélites 2020.

“O satélite é o principal veículo para distribuição desses canais e vai continuar sendo mais confiável e com melhor custo benefício”, completou ele. Segundo Brasil, a Intelsat está atualmente trabalhando no desenvolvimento de uma nova hot position para distribuição no País, posicionada a 45º Oeste.

Mobilidade

Em paralelo, o executivo lamenta que a pandemia de covid-19 tenha interrompido a trajetória ascendente de serviços satelitais para mobilidade (como atendimento de cias aéreas ou marítimas).

“A vertical foi severamente impactada, porém a gente entende que isso vai se recuperar rapidamente assim que sairmos da pandemia. Tanto que a Intelsat anunciou planos de investir US$ 400 milhões no negócio de aviação com da Gogo”, afirmou Brasil.

5G

Sobre o 5G, a empresa vê um papel fundamental do segmento de satélites no desenvolvimento da tecnologia, sobretudo na entrega de vídeo para clientes de operadoras móveis. A opção desafogaria o tráfego crescente de conteúdo do gênero nas redes sem fio.

Ainda de acordo com Brasil, como a indústria satelital está totalmente engajada na discussão de padrões de quinta geração, não haverá risco de dificuldades para adequação de tecnologias, como ocorreu em gerações móveis anteriores.



Fonte Teletime

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies