Casa Ciências Esqueleto de cachorro da Idade da Pedra encontrado sepultado na Suécia

Esqueleto de cachorro da Idade da Pedra encontrado sepultado na Suécia

por Alberto Lima


O homem chama o cachorro de seu melhor amigo, e isso é uma relação de amizade muito antiga.

Pois é o que prova uma descoberta no sítio arqueológico sueco da cidade de Ljungaviken. Esse é o local em que a equipe do Museu Blekinge escava desde 2015. Mas o trabalho nos últimos dias mostrou algo inesperado.

Pois foi escavando um enterro de 8.400 anos atrás que os arqueologistas encontraram esqueletos. E eles estavam muito bem preservados pela lama do lugar.

Mas a maior descoberta dos arqueólogos foi um esqueleto de cachorro.

Achados da Idade da Pedra

Esse trabalho do Museu Blekinge é o maior na Suécia. E eles encontraram no lugar da escavação cerca de 51 estruturas de uma sociedade da Idade da Pedra.

Mas esse grande número de descobertas só é possível pois o nível do mar aumentou, inundando a área com lama e areia. E isso preservou os achados.

Solo do sítio arqueológico de Ljungaviken

E esses achados são de caçadores da Idade da Pedra que habitaram essa região. Esses caçadores criaram uma comunidade na costa de frente para o mar.

Mas eles também realizaram seus enterros ali.

Um enterro cuidadoso

Pois foi na escavação de um local para enterros que os arqueólogos ficaram surpresos. Eles encontraram ossos humanos e um esqueleto de cachorro da Idade da Pedra!

Porquê o esqueleto de cachorro se destacou entre os ossos humanos? Porque quem sepultou o cão fez um enterro cuidadoso e o esqueleto está bem conservado.

 

Esqueleto de cachorro encontrado na Suécia

Mas enterros de cachorro não são muito comuns, mesmo existindo outros casos conhecidos. Sobre isso o pesquisador Robert Losey fez um estudo em 2016.

E esse estudo descreve uma grande variedade de enterros de cachorros que variam de 8 a 5 mil anos atrás.

Mas porquê então esse esqueleto de cachorro na Suécia impressionou tanto os cientistas?

Porque ele está enterrado de forma parecida com o enterro de uma pessoa. E o esqueleto de cachorro está enterrado junto com objetos.

Mas os arqueólogos ainda precisam retirar do local o esqueleto de cachorro e os objetos enterrados com ele.

E isso ocorrerá em breve.

O melhor amigo do homem

O estudo de Robert Losey explica que a ligação entre o ser humano e o cachorro é algo que existe há muito tempo.

E Losey afirma que os pesquisadores encontraram mais esqueletos de cachorro do que de qualquer outro animal domesticado pelo homem. Mas também já encontraram esqueletos antigos de outras espécies de animais.

E VEJA TAMBÉM: Macacos de estimação foram encontrados em cemitério do Egito Antigo.

Com isso Losey conclui que o cachorro era mais do que companheiro de caça.

E os esqueletos de cachorro enterrados mostram que o cão era parte da comunidade. Os homens da Idade da Pedra tratavam os cachorros de forma especial. E sabemos de muitos esqueletos de cachorro enterrados da mesma maneira que um humano.

“Um cão enterrado de alguma forma mostra como nós continuamos parecidos ao longo dos milênios”. Persson, coordenador da escavação.

Mas a equipe ainda precisa terminar o trabalho de escavar e recolher o esqueleto de cachorro de mais de 8 mil anos. O Museu Blekinge vai receber o esqueleto para maiores estudos e análises.

Com informações da ABC News e Ancient Origins. 



Fonte Socientifica

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies