Dormir o suficiente faz você ser mais feliz, confirma pesquisa


Sabemos que dormir pouco tem um efeito profundo em como nosso dia a dia é desenhado por nós.

Ainda mais, há amplas pesquisas que comprovam os riscos para a saúde física e mental, desde irritabilidade até maior suscetibilidade a resfriados e doenças crônicas.

Agora, este novo estudo também confirma que a privação de sono pode realmente te deixar mais infeliz.

A questão é: mesmo pequenas flutuações noturnas durante o sono podem ter consequências em como respondemos aos eventos diariamente. É o que relata a psicóloga Nancy Sin, da Universidade de British Columbia.

Experiências em eventos positivos e negativos

A psicóloga Sin e seus colegas usaram dados de pesquisa de quase 2.000 adultos entre 33 e 84 anos.

Foram avaliados suas condições basais e depois os participantes foram questionados por oito dias consecutivos sobre a duração do sono, estresse diário e experiências de eventos positivos e negativos.

Sin explicou que quando as pessoas experimentam algo positivo, como receber um abraço ou passar mais tempo na natureza, elas normalmente se sentem mais felizes naquele dia.

LEIA TAMBÉM: Vídeo incrível mostra líquido espinhal lavando o cérebro durante o sono

Mas se a pessoa dormir pouco, ela não tem tanto impulso nas emoções positivas de seus eventos positivos.

Felizmente, o efeito reverso também ocorre. Um sono mais longo faz com que os eventos positivos pareçam ainda melhores e ainda protege contra os efeitos do estresse diário.

Esses efeitos são ainda maiores em pessoas com problemas crônicos de saúde, como dores crônicas, segundo a equipe. Um sono mais longo leva a melhores respostas às experiências positivas no dia seguinte para aqueles com condições crônicas de saúde.

O sono é importante para a positividade

Mulher feliz acordando.

Inesperadamente, os pesquisadores não encontraram relação entre a duração do sono e as reações negativas.

Isso sugere que o sono é particularmente importante para a positividade, é o que a equipe observa em seu artigo. Ou seja, é importante observar os efeitos positivos e negativos ao investigar o sono.

Sin e sua equipe alertam que seu estudo tem diversas limitações, pois seus dados se basearam na memória dos pacientes, o que nem sempre é preciso.

Mas este é um dos primeiros estudos a examinar os impactos do sono em um ambiente natural, em oposição às condições de laboratório. Os dados deste estudo podem ser úteis para futuras investigações com resultados de longo prazo.

VEJA TAMBÉM: Estes alimentos e bebidas te ajudam a dormir melhor

Dormir claramente precisa ser uma prioridade em nossas vidas, mesmo que não seja tão fácil para alguns. Diversas pesquisas já demonstraram como uma noite mal dormida pode ser prejudicial para a saúde.

Do mesmo modo, não é surpresa que até a pandemia esteja afetando nosso sono e nossos sonhos.

Mesmo antes de eventos que alteram o mundo, a pesquisa mostrou consistentemente que muitos de nós em países ocidentais não estamos dormindo o suficiente.

Assim como o estresse e as condições crônicas de saúde, outros fatores como a desconexão de nossos ciclos naturais de sono, trabalhar por turnos ou ter vários empregos e a solidão podem tornar muito difícil dormir a quantidade recomendada de tempo.

Então, a pesquisa publicada na Health Psychology demonstra que o sono é muito mais do que a chance de ter melhores resultados de saúde, mas também dormir o suficiente pode nos dar alegrias maiores na vida.

 

 

Queremos nos tornar a maior referência em educação científica do Brasil e na língua portuguesa. Para isso, precisamos pagar os melhores jornalistas, revisores e freelancers de ciência. Fazendo uma doação mensal em nosso , você nos ajuda a nos manter independentes e continuar o nosso trabalho sem percalços. 



Fonte Socientifica