Casa Esportes Depois da cirurgia, Mayra projeta retorno às competições em abril

Depois da cirurgia, Mayra projeta retorno às competições em abril

por Alberto Lima


Nesta quinta-feira (5), a judoca Mayra Aguiar usou o perfil da Confederação Brasileira de Judô (CBJ) para falar sobre a recuperação do procedimento cirúrgico no joelho esquerdo feito em setembro. “Nunca fui de me entregar. Nunca desisti. E não vai ser agora que isso vai acontecer. Já enfrentei sete cirurgias e várias lesões, além de dificuldades normais que todas as pessoas passam, e jamais deixei de perseguir os meus objetivos. Agora, minha meta é estar nos Jogos Olímpicos de Tóquio e sei que lá estarei, mais uma vez representando as cores do Brasil e da Sogipa”, falou a bicampeã mundial, dona de dois bronzes olímpicos.

“O processo de recuperação começou em seguida. Neste momento, caminha muito bem. Me sinto fortalecida e motivada. A evolução é visível dia a dia. A resiliência faz parte da minha vida e sempre tive muita tranquilidade em me adaptar e fazer o melhor com aquilo que eu tenho em cada momento. Em janeiro, volto a colocar o quimono e, em março ou abril, já devo competir”, finalizou.

A CBJ confirmou nesta quarta (4), através de nota, que a atleta se lesionou no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo em setembro durante a participação na Missão Europa, em Portugal, iniciativa do Comitê Olímpico do Brasil (COB).

Atual número cinco do mundo na categoria até 78 kg, a judoca gaúcha de 29 anos já tem a classificação bem encaminhada. E, mesmo sem lutar, até junho de 2021, quando será definida a classificação aos Jogos Olímpicos, dificilmente ficará de fora.

 

 

“Nunca fui de me entregar. Nunca desisti. E não vai ser agora que isso vai acontecer. Já enfrentei sete cirurgias e várias lesões, além de dificuldades normais que todas as pessoas passam, e jamais deixei de perseguir os meus objetivos. Agora, minha meta é estar nos Jogos Olímpicos de Tóquio e sei que lá estarei, mais uma vez representando as cores do Brasil e da Sogipa. Sofri, em setembro, uma lesão no joelho e me submeti a uma cirurgia. O processo de recuperação começou em seguida. Neste momento, caminha muito bem. Me sinto fortalecida e motivada. A evolução é visível dia a dia. A resiliência faz parte da minha vida e sempre tive muita tranquilidade em me adaptar e fazer o melhor com aquilo que eu tenho em cada momento. Além da confiança em mim mesma e naqueles que me cercam e da tranquilidade que adquiri ao longo de tantos anos como atleta, tenho a experiência de já ter vivido processo semelhante. Sou forte e sempre enfrentei os meus problemas trabalhando duro e silenciosamente. Em 2013, passei por duas cirurgias e, apenas alguns meses depois, conquistei a medalha de ouro no Campeonato Mundial em Cheliabinsk. A recuperação está indo muito bem. Os médicos, os fisioterapeutas e os preparadores físicos estão satisfeitos com o progresso. Já estou suando bastante e fortalecendo a parte física. Em janeiro, volto a colocar o quimono e, em março ou abril, já devo competir. Ou seja, mudou o meu caminho, mas o destino segue o mesmo. É Tóquio.” @mayraaguiarjudo, 05.11.2020 #ForçaMayrao 💪🏽 Foto: Gabriela Sabau/ @judogallery / Cheliabinks 2014

Uma publicação compartilhada por CBJ (@noticiascbj) em





Fonte EBC

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies