Casa Ciências Crianças melhoram a imunidade ao brincarem na vegetação em creches

Crianças melhoram a imunidade ao brincarem na vegetação em creches

por Alberto Lima


Algumas creches na Finlândia adotaram em seus quintais “pisos de floresta”. A ideia teve como objetivo deixar as crianças com mais contato com a natureza. Como resultado essas creches tiveram crianças que melhoram a imunidade.

Sistema imunológico das crianças

É comum as creches terem espaços de recreação de concreto e cascalhos. Entretanto, algumas creches resolveram adotar uma área verde para as crianças brincarem. Essa área é contém, por exemplo, um gramado e plantas rasteiras, com algumas árvores frutíferas. Assim, as crianças podem além de se divertirem cuidarem das plantações.

(Allinonemovie / Pixabay)

Quando essas crianças de creches verdes foram comparadas com as de creches urbanas foi notado que aquelas tiveram um aumento do sistema imunológico. Portanto, as crianças que tiveram contato com plantações tiveram mais micróbios em seus órgãos e pele além de uma aparência mais saudável.

As pesquisas feitas mostraram que as crianças que tem contato com a natureza, mesmo por um período curto, apresentam melhor funcionamento do sistema imunológico.

O estudo de como as crianças melhoram a imunidade nas creches verdes

Verificar as mudanças na imunidade de crianças após encenar um ambiente foi feita pela primeira vez na Finlândia. O experimento não explica ao certo como se dá a relação do aumento dos micróbios com a exposição à áreas verdes. No entanto, é certo que de alguma forma ajuda ao sistema imunológico infantil.

O estudo comparou 10 creches com 75 crianças de 3 a 5 anos. No entanto entre elas havia três tipos de creches: creches com ambientes totalmente urbanos, creches que levavam as crianças para um momento com a natureza e creches que tinham áreas com vegetação nos quintas.

O experimento teve uma duração de apenas 28 dias. No entanto, o curto período foi suficiente para mostrar resultados. As crianças que possuíam contato diário com a natureza, brincando com terra e vegetação, apresentaram uma biodiversidade maior de microrganismos na pele e no aparelho intestinal. Como resultado isto indica que este grupo de crianças tem um sistema imunológico mais forte e saudável.

Acima de tudo os resultados do estudo reforça a hipótese da biodiversidade. Esta hipótese afirma que locais com abundância de seres vivos impactam positivamente no sistema imunológico das pessoas. Portanto lugares onde há crescente destruição de áreas verdes podem estar mais favoráveis a ter pessoas com doenças.

Levando em consideração a hipótese da biodiversidade e o estudo realizado podemos dizer que no ambiente moderno que vivemos nossos sistemas imunológicos podem ficar mais desregulados e frágeis. Portanto, o aparecimento de problemas de saúde ligados a imunidade fica mais fácil.

Além do sistema imunológico

As melhorias no sistema imunológico não é o único fator observado em pesquisas. Além disso o contato com a natureza melhora também a saúde mental e visão das crianças.

A explicação para essas melhorias no cérebro das crianças ainda não está clara. Por outro lado acredita-se que esteja relacionado ou com a melhoria do sistema imune ou com banho de sol e respiração de ar puro. Então, Segundo a Science alert, “dadas as complexidades do mundo real, é realmente difícil controlar todos os fatores ambientais que afetam nossa saúde em estudos”.

Crianças melhoram a imunidade
(Mas Tio / Pexels)

Em conclusão crianças que tem contato com a natureza também podem ajudar futuramente o planeta. Algumas pesquisas mostram que crianças que ficam mais e áreas verdes tendem a se tornar ambientalistas. Dessa forma, a melhor opção parece ser deixar as crianças ao ar livre. Certamente “As mudanças são simples, os danos são baixos e os benefícios potenciais generalizados” descreveu a Science alert.



Fonte Socientifica

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies