Casa Tecnologia Chocolates e pudins: impressão de alimentos em 3D está mais perto da realidade Vitor Paiva Últimas Notícias Tecnologia Tecnologia A tecnologia de impressão 3D de alimentos caminha em passos largos – e um desses passos está sendo dado a partir de Piracicaba, no interior de…

Chocolates e pudins: impressão de alimentos em 3D está mais perto da realidade Vitor Paiva Últimas Notícias Tecnologia Tecnologia A tecnologia de impressão 3D de alimentos caminha em passos largos – e um desses passos está sendo dado a partir de Piracicaba, no interior de…

por Alberto Lima


A tecnologia de impressão 3D de alimentos caminha em passos largos – e um desses passos está sendo dado a partir de Piracicaba, no interior de São Paulo, onde pesquisadores vêm trabalhando com sucesso a impressão utilizando novos ingredientes, como chocolate, pudim e macarrão.

Realizada em parceria com grupos da Oniris (Ecole Nationale Vétérinaire Agroalimentaire et de l’Alimentation Nantes Atlantique) e Inrae (Institut National de Recherche pour l’agriculture, l’alimentation et l’environnement), na França, no Brasil a pesquisa é realizada pelo Grupo de Estudos em Engenharia de Processos (Ge²P), da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP), de Piracicaba.

© Arquivo pessoal

Se a impressão de alimentos mais complexos, como frutas e carnes, por exemplo, ainda está, segundo especialistas, a algumas décadas de distância, o projeto da Ge²P já é capaz de imprimir os alimentos supracitados: pudins, massas e chocolates são impressos em questão de minutos.

“Através dessa tecnologia é possível obter alimentos com características específicas, como formatos, sabores, cores e composições, que podem ser tanto interessantes e divertidos, como úteis em situações como para alimentação de crianças, idosos ou enfermos, considerando características nutricionais e de textura específicos para cada necessidade”, explica Pedro Esteves Duarte Augusto, professor e coordenador do Ge²P.

© Arquivo pessoal

Para ele, a impressão 3D irá criar o ‘alimento do futuro‘, e poderá ser uma arma transformadora no combate à fome em todo o planeta. O projeto nasceu com os pesquisadores franceses Alain Le-Bail da Oniris e Patricia Le Bail, do Inrae, que procuraram o Ge²P para uma parceria.

Os cientistas da USP já possuíam experiência com o desenvolvimento de ingredientes à base de amido, por exemplo, em forma de gel. “Juntando a experiência de todos os envolvidos, conseguimos obter géis com melhor qualidade de impressão, resultando em alimentos com melhor forma, definição e textura, todos parâmetros essenciais para a aceitabilidade do produto”, afirma uma das pesquisadoras.

Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP), de Piracicaba © Wikimedia Commons

Apesar de ainda ser uma tecnologia em desenvolvimento, especialista acreditam que em poucos anos a impressão 3D de alimentos está disponível em alguma forma no mercado.

Impressora 3D imprimindo chocolates numa feira na Alemanha © Getty Images





Fonte Hypeness

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies