Casa Esportes Briga política causa nova mudança no comando da seleção de handebol

Briga política causa nova mudança no comando da seleção de handebol

por Alberto Lima


A constante briga política nos bastidores da Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) fez mais uma vítima na última quarta-feira (7).

O técnico Washington Nunes foi demitido. A terceira passagem dele pelo cargo durou apenas dois meses, já que havia sido chamado, em agosto, por Manoel Luiz, que na ocasião voltava ao cargo de presidente da Confederação.  A passagem anterior de Nunes tinha se encerrado em agosto de 2019 após o fracasso na tentativa de classificar o Brasil para a Olimpíada através dos Jogos Pan-Americanos.

Com o afastamento novamente de Manoel Luiz da presidência da CBHb – pelo Tribunal Regional Federal – em setembro, por suspeitas de corrupção em 2011, Washington Nunes acabou demitido.

O vice-presidente Ricardo Souza se tornou presidente em exercício da entidade, mesmo suspenso por dois anos pelo Conselho de Ética do Comitê Olímpico do Brasil (COB), depois de uma denúncia de assédio sexual e moral nos Jogos Pan-Americanos. Segundo apuração da Agência Brasil, foi ele que contatou Marcus Tatá, técnico do Taubaté e que assumiu como técnico interino da seleção no fim de 2019, para voltar ao comando da equipe nacional.

A missão de Marcus Tatá é importante. Classificar o Brasil à Olimpíada através do pré-olímpico mundial em março. O torneio consistirá em um quadrangular que classificará duas equipes. O Brasil está no grupo com Chile, Coreia do Sul e a seleção anfitriã Noruega. Na teoria, vencendo o Chile e a Coreia, a equipe estará classificada.

E, antes do pré-olímpico, tem o mundial previsto para janeiro no Egito, durante os dias 13 e 31 de janeiro.

“Recebi o convite e, como já tinha feito o trabalho no ano passado, aceitei. Agora estamos planejando esta semana o que vai ser feito em Portugal, no Mundial e no pré-olímpico. O planejamento todo vai ser em cima da vaga para Tóquio. A ideia, no Mundial, é jogar bem e ganhar confiança. Independentemente da posição, precisamos ter enfrentamentos bons contra as grandes equipes para chegar com força no classificatório olímpico”, disse Tatá. 

Ele embarca com o grupo convocado pelo técnico anterior para Portugal no final do mês para participar de um período de treinos dentro da Missão Europa do COB.



Fonte EBC

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies