Casa Esportes Brasileiro Feminino: Palmeiras avança e pode pegar Timão na semifinal

Brasileiro Feminino: Palmeiras avança e pode pegar Timão na semifinal

por Alberto Lima


O Palmeiras está na semifinal da Série A1 (primeira divisão) do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. Neste domingo (1º), mesmo atuando com uma jogadora a menos desde os 35 minutos do primeiro tempo, as palestrinas foram derrotadas pela Ferroviária por 1 a 0, no tempo normal, mas, como tinham vencido o jogo de ida em São Paulo por 2 a 1, a decisão pelas quartas de final foi para os pênaltis. E aí, deu Verdão na Arena Fonte Luminosa, em Araraquara (SP): 4 a 2.

Ironicamente, a Ferrinha pavimentou a trajetória do título em 2019 justamente nas penalidades, superando Santos, Avaí/Kindermann e Corinthians, sempre decidindo fora de casa. Desta vez, por terem campanha melhor que a do Palmeiras, as Guerreiras Grenás – que se classificaram em quarto e haviam goleado as alviverdes na primeira fase, por 4 a 1 – disputaram a segunda partida em Araraquara.

As palmeirenses, que passaram de fase na quinta posição, aguardam quem avançar entre Corinthians e Grêmio, que fazem o jogo de volta nesta segunda-feira (2), às 19h (horário de Brasília), na Neo Química Arena. No duelo de ida, em Porto Alegre, o Timão venceu por 3 a 0 e tem vantagem confortável. Há, portanto, a possibilidade de um Derby Paulistano decidir vaga na decisão do Brasileiro Feminino.

Diferentemente do jogo anterior, em que o Palmeiras tomou a iniciativa e só depois recuou as linhas, desta vez a Ferroviária ocupou o campo adversário desde o início. A pressão deu resultado aos 35 minutos. Após uma cobrança de falta na área, a atacante Lurdinha bloqueou a finalização da também atacante Chu com a mão e foi expulsa. A meia Aline Milene cobrou a penalidade e colocou as Guerreiras Grenás à frente. Com uma a menos, as palestrinas se fecharam para atuar no contra-ataque. A Ferrinha pressionou, mas parou na marcação alviverde.

Nos pênaltis, a zagueira Luana, da Ferroviária, teve a cobrança defendida pela goleira Vivi. Na sequência, a também zagueira Agustina, do Palmeiras, tentou deslocar a goleira Luciana, mas mandou para fora. O confronto permaneceu igual até a quarta batida, quando a atacante Nenê, da Ferrinha, chutou à direita da meta. Coube à meia Camilinha o gol da classificação histórica das alviverdes.

Confronto definido

Ter a melhor campanha também nada adiantou para Santos e Internacional. Na Arena Barueri, as Sereias da Vila – que encerraram a primeira fase em segundo – foram superadas pelo São Paulo por 2 a 0, caindo pelo terceiro ano seguido nas quartas de final. As tricolores, que foram ao mata-mata na sétima colocação, chegam pela primeira vez a semifinal e terão pela frente o Avaí/Kindermann. O time catarinense, sexto melhor da fase anterior, visitou o Colorado, que foi o terceiro, ficando no 1 a 1. Como venceu o jogo anterior por 3 a 2, a equipe de Caçador (SC) seguiu adiante.

São Paulo venceu Santos por 2 a 0

São Paulo venceu Santos por 2 a 0 – Pedro Ernesto Guerra Azevedo/ Santos FC

Em Barueri, as são-paulinas se colocaram no campo de ataque, dificultando a saída de bola santista e abrindo o placar logo aos 10 minutos. A meia Jaqueline foi lançada na área, pela esquerda, e chutou forte, sem chances para a goleira Michelle. O Santos pressionou e teve chances com a lateral Fê Palermo e atacante Larissa. Na etapa final, a expulsão da lateral Giovana, aos 38 minutos, fez as Sereias avançarem ainda mais as linhas, mas, nos acréscimos, a zagueira Thaís Regina converteu pênalti sofrido pela atacante Duda e garantiu a vaga ao Tricolor.

Em Porto Alegre, Inter e Avaí ficam no empate.

Em Porto Alegre, Inter e Avaí ficam no empate. – Mariana Capra/Internacional/Direitos reservados

No Beira-Rio, o jogo foi aberto, com oportunidades de ambos os lados. No primeiro tempo, a meia Shashá e a atacante Byanca Brasil chegaram perto do gol para o Inter, enquanto as atacantes Catyellen e Lelê – que acertou o travessão – ficaram no quase pelo Avaí/Kindermann. A rede só balançou na etapa final. Aos seis minutos, Byanca dividiu com a goleira Letícia (que substituiu Bárbara, com covid-19) e, na sobra, a atacante Jheniffer abriu o placar. Aos 35, em jogada de escanteio, Lelê desviou e a zagueira Siméia, de cabeça, classificou as catarinenses.



Fonte EBC

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies