Casa Economia Brasil apresenta à OMC ações para acordo de compras governamentais

Brasil apresenta à OMC ações para acordo de compras governamentais

por Alberto Lima


O Brasil entregou hoje (5) à Organização Mundial do Comércio (OMC) uma lista de ações cumpridas para a adesão ao Acordo sobre Compras Governamentais (GPA). Chamado de checklist (lista de tarefas em inglês), o documento é um questionário em que o governo brasileiro responde a uma série de perguntas que avaliam a execução das ações para alcançar o status de membro pleno no GPA.

Com base no documento, os demais países que integram o acordo verificarão a compatibilidade das regras e procedimentos de compras realizadas pelo governo brasileiro com as normas do acordo. Entre as regras a serem avaliadas, estão as entidades que fazem licitações em todos os níveis de governo, a participação de fornecedores estrangeiros em concorrências no país e a transparência nas licitações.

Em 21 de agosto, o Ministério da Economia abriu consulta pública sobre a adesão do Brasil ao GPA. Aberta por 60 dias, a consulta permite que indivíduos e entidades do setor privado e da sociedade civil manifestem interesses e sensibilidades em relação aos termos de adesão do Brasil ao acordo. As contribuições serão analisadas durante a elaboração da oferta brasileira aos membros do GPA, que constituirá o próximo passo formal do Brasil no processo de acessão.

Liberalização

Com 48 países participantes, o GPA liberaliza as compras governamentais, permitindo que empresas estrangeiras participem de licitações em condições de igualdade com fornecedores nacionais em troca do acesso de empresas brasileiros ao mercado internacional. Segundo o Ministério da Economia, a adesão tem o potencial de garantir a companhias nacionais acesso a um mercado que movimenta US$ 1,7 trilhão por ano.

De acordo com a pasta, os benefícios do GPA vão além da melhoria nas exportações. Com a entrada de empresas estrangeiras, o aumento na concorrência nas compras públicas permite ao governo economizar nas licitações e ajuda o combate à corrupção, ao prevenir práticas anticompetitivas, como a formação de cartéis.

Histórico

A proposta de adesão do Brasil ao GPA tinha sido formalizada pelo governo brasileiro na reunião do Fórum Econômico Mundial, em Davos (Suíça), em janeiro. Em fevereiro, o país simplificou a participação de empresas estrangeiras em licitações nacionais.



Fonte EBC

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies