Casa Ciências As redes de fungos que transferem água entre árvores

As redes de fungos que transferem água entre árvores

por Alberto Lima


As árvores dependem de fungos e bactérias para crescer. Esses microrganismos vivem nas raízes das plantas e as ajudam a obter água, carbono e nitrogênio. Contudo, um estudo recente publicado pelo NCBI indica que algumas espécies dependem de redes de fungos que transferem água entre as árvores.

O estudo foi realizado com um gênero de árvores coníferas nativas da América do Norte. Não obstante, os cientistas avaliaram a resposta das plantas a períodos de seca. Portanto, algumas plantas estavam ligadas a outras por redes de micorrizas (fungos + raízes) enquanto outras foram cultivadas sem essa relação.

(Imagem de adege por Pixabay)

Os resultados apontaram que as plantas que possuíam as associações com outras árvores por meio dos fungos mostraram uma resposta melhor à falta de água. Portanto, essa conclusão pode indicar que esses microrganismos são ainda mais importantes para as florestas do que se imaginava. Eles podem, inclusive, ajudar a combater o aquecimento global.

Como fungos e bactérias fazem as árvores crescerem?

Os fungos são essenciais para que as plantas consigam retirar água e sais minerais do solo. Nesse sentido, eles processam previamente esses nutrientes para que a planta consiga absorver. Todavia, os fungos recebem carboidratos e aminoácidos essenciais em troca desse serviço. Assim, sendo as duas espécies beneficiadas, temos uma simbiose.

As bactérias, além do mais, também ajudam no desenvolvimento da planta. Elas retiram o nitrogênio do ar e o disponibilizam para as plantas. Nesse sentido, o nitrogênio é essencial para a produção de proteínas. Ademais, as bactérias também recebem nutrientes em troca de seu trabalho.

Contudo, o estudo em questão mostra que as redes de fungos entre raízes de árvores diferentes também servem para transferir água entre duas plantas diferentes. Por exemplo, se uma planta está numa região mais seca, ela pode receber água de outra que esteja em um lugar mais úmido. Isso pode ser crucial para a sobrevivência de diversas espécies durante períodos de seca.

Essas redes de fungos que transferem água podem combater o aquecimento global

As árvores, por si só, já evitam que a temperatura do planeta aumente ainda mais. Além de fornecer sombra e absorver grande parte da luz – e do calor – que chegam no planeta, elas também retiram gás carbônico do ar. Acontece que quando uma árvore está crescendo ela precisa de carbono para formar o caule e as folhas. Desse modo ela tira o carbono do ar e o utiliza para produzir glicose e outros carboidratos essenciais.

Assim, muitas plantas podem crescer indefinidamente, sempre retirando carbono do ar. Sobretudo florestas jovens retiram quantidades imensas de CO2 da atmosfera. Os fungos, portanto, mantêm as florestas crescendo mesmo com a intensificação das secas em diversas regiões do mundo.

As florestas de coníferas são as mais extensas do mundo. Aliás, elas são essenciais para reduzir a temperatura do planeta. (Imagem de Jörg Vieli por Pixabay

As árvores ainda evitam a erosão do solo. Ou seja, elas seguram os nutrientes e a terra juntos, para que a chuva não leve tudo embora muito rapidamente. Por isso deslizamentos de terra são mais intensos onde não há árvores com raízes profundas.

Vale lembrar, contudo, que os fungos sozinhos não podem evitar o aquecimento global. Todo ecossistema possui um limite e, quando as secas são muito intensas, os fungos também não conseguem dar conta de transmitir água. Isso ocorre também porque as micorrizas precisam de bastante água para a sua própria sobrevivência.

Assim, plantar árvores e florestas sempre será uma boa atitude para atrasar o aquecimento global. Portanto, é preciso também manter as condições ideais para s fungos e bactérias que fazem o trabalho de mantimento das plantas.



Fonte Socientifica

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies