Casa Tecnologia Alunos do Ceará usam capacete para criar sensor de movimentos para cegos

Alunos do Ceará usam capacete para criar sensor de movimentos para cegos

por Alberto Lima


Em uma escola na cidade de Pindoretama, no interior do Ceará, o desejo de ajudar reuniu um grupo de alunos para transformar um capacete de construção civil em um equipamento sensor capaz de auxiliar pessoas com deficiência visual a se locomoverem com segurança. Utilizando materiais tão simples e acessíveis Papel Paraná, placas de espuma vinílica acetinada, bateria 9 volts, cabos de alimentação – além, é claro, de sensores infravermelhos que captam movimentos próximos – os alunos da 3ª série da Escola Júlia Alenquer Fontenele desenvolveram o protótipo do projeto.

O desenvolvimento do capacete foi orientado pelo professor de química Igor Cajaty, e teve como objetivo criar um equipamento capaz de reduzir os riscos de acidentes envolvendo pessoas com deficiência visual, mas que também oferecesse tecnologia avançada de baixo custo. O projeto foi batizado de Tecnologia Assistiva Acessível para Pessoas com Deficiência Visual (TAAPDV) e traz sensores na parte frontal e nas laterais, a fim de detectar a presença de qualquer objeto, pessoa ou animal em tempo suficiente para que o usuário possa reagir ou parar.

O sistema funciona de forma semelhante aos sensores detectores de movimento de um carro – mas no caso da TAAPDV o aviso sonoro foi substituído por uma vibração no braço de quem estiver vestindo o capacete em caso de eventual aproximação perigosa. A inspiração para o desenvolvimento da tecnologia veio desde o ano passado, a partir da experiência de um familiar de um dos alunos, que enxerga parcialmente – e se somou ao desejo do professor Igor de motivar os jovens à iniciação científica.

E o resultado não podia ser mais inspirador: o projeto da TAAPDV é um dos 20 semifinalistas do Prêmio Respostas Para o Amanhã, concurso global realizado pela Samsung que premia soluções para problemas locais realizadas a partir de experimentações científicas. E seja qual for o resultado, o concurso já é motivo de orgulho para o cearense: o Ceará é o estado brasileiro com mais representantes nessa sétima edição do prêmio, com seis projetos selecionados para a etapa. Localizada no litoral leste do estado do Ceará, Pindoretama tem cerca de 20 mil habitantes e fica a aproximadamente 52 km de Fortaleza.





Fonte Hypeness

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies