in

Abelhas podem fazer manobras complexas para desviar de obstáculos


Os insetos não são, teoricamente, animais muito inteligentes. Eles não têm um cérebro, como nós humanos, mas sim um conjunto de gânglios. Estes últimos são aglomerados de neurônios e outras células nervosas que funcionam como um pequeno cérebro. Contudo, pesquisadores da Universidade de New South Wales descobriram que as abelhas podem fazer manobras para desviar de obstáculos.

(Imagem de Myriams-Fotos por Pixabay)

Isso tem a ver com o sistema nervoso dos bichos porque mostra que as abelhas podem ter uma percepção complexa do próprio tamanho. O que os pesquisadores fizeram foi conectar pequenos túneis a uma colméia. Em certo ponto, o túnel era bloqueado por uma pequena parede que deixava apenas um espaço reduzido para a abelha passar.

Os cientistas constataram, observando mais de 400 abelhas, que em geral os animais conseguem perceber e dimensionar a parede e o espaço em que podem passar. Dessa forma as abelhas podem desviar de obstáculos e passar por espaços apertados. O que a maioria das abelhas do estudo fez foi parar antes de tentar passar. Elas analisavam a parede por alguns segundos e então passavam ilesas. Algumas abelhas inclusive voaram de lado para passar pelo objeto.

A percepção do ambiente é um sinal de complexidade

De forma geral, quanto mais inteligente um animal, melhor ele percebe o mundo ao redor. Isso faz bastante sentido evolutivo porque um erro de percepção pode resultar na morte do bicho. Uma gazela que não percebe um leão, provavelmente não acabará bem. Ao longo de milhões de anos, foi essa uma das formas pela qual a evolução selecionou as espécies que temos hoje.

O que é impressionante no estudo dirigido por Sridhar Ravi é que as abelhas não são animais muito complexos em termos de sistema sensorial. Elas tem olhos e um ótimo olfato, no entanto, as abelhas usam esses órgãos para principalmente encontrar alimento. O fato delas avaliarem obstáculos antes da passagem mostra um processamento de informações muito mais complexo do que se imaginava nesses animais.

(Imagem de Martin Tajmr por Pixabay)

As abelhas do estudo, inclusive, tinham tamanhos diferentes. Justamente por isso, abelhas maiores avaliavam mais o espaço antes de passar por frestas pequenas. Essas aliás até voaram de lado em alguns casos, uma manobra digna de uma X-wing de Star Wars.

Outros insetos não podem desviar de obstáculos?

Os artrópodes são os animais mais numerosos do planeta. Esse grupo inclui os insetos, aracnídeos e crustáceos. Com tantos bichos assim, podemos observar reações complexas em algumas espécies. As formigas, por exemplo, têm características de complexidade social e sensorial. Isso porque esses pequenos insetos podem formar colônias que se estendem por países inteiros! Para organizar tudo isso as formigas precisam se comunicar entre si sempre que há um predador, uma colônia invasora ou, veja só, um obstáculo em uma trilha.

(Imagem de PollyDot por Pixabay)

Algumas aranhas ainda podem utilizar o som das batidas de asas de insetos para caçar. Contudo, essas aranhas não têm ouvidos. Elas detectam o som por meio de pequenos pelos presentes principalmente nas pernas do bicho.

Todavia, a habilidade das abelhas ainda é bastante impressionante. Isso porque esse tipo de observação pode mudar completamente a forma como vemos animais supostamente pouco inteligentes como os insetos.

O artigo está disponível no periódico PNAS.



Fonte Socientifica

O que você acha?

Escrito por Alberto Lima

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Desmatamento da Amazônia sobe 9,5% e atinge 11 mil km2

Ceará atropela Vasco em São Januário