Casa Ciências A Terra está prestes a capturar uma esquisita mini lua

A Terra está prestes a capturar uma esquisita mini lua

por Alberto Lima


De tempos em tempos, a Terra captura algumas “mini luas”. São asteroides que passam alguns anos nos orbitando e vão embora – muitas vezes sem nem percebermos. Agora, estamos prestes a capturar uma nova mini lua.

Enquanto a nossa Lua é nossa companheira há bilhões de anos, e provavelmente nos abandonará somente quando o Sol engolir a Terra, daqui alguns bilhões de anos, as mini luas são efêmeras.

Sabemos, atualmente, de duas. A 2006 RH120 orbitou a Terra entre 2006 e 2007. A mais recente é a 2020 CD3 , que ficou na órbita da Terra entre os anos de 2018 e 2020.

O asteroide 2020 SO, avistado recentemente pelos astrônomos, provavelmente será brevemente capturado pela Terra, conforme as simulações.

A mini lua deve ser capturada já no próximo mês, outubro. No entanto, seu passeio será bem breve, e já em maio de 2021 ela partirá para outro lugar, seguindo sua vida de asteroide.

O astrônomo amador Tonny Dunn, que faz simulações de órbitas, publicou uma animação com a órbita da 2020 SO no Twitter. Veja:

A órbita é, de fato, muito diferente. Isso de deve ao fato de que ele não segue a órbita da Terra. O objeto possui outra trajetória, e é momentaneamente capturado pela Terra, fazendo esse “movimento de laço”.

Mas há um grande problema

Mas talvez esse asteroide não seja exatamente um asteroide. Talvez nem mesmo seja algo natural. Mas calma, não trata-se de uma nave alienígena. Pode ser algum objeto humano.

Os cientistas desconfiam da baixa velocidade e do estranho formato da órbita. Um asteroide viaja muito mais rápido, e com uma órbita muito mais excêntrica. Isto é, uma órbita muito mais achatada.

São esses detalhes que demonstram que o objeto é muito mais consistente com alguma coisa fabricada pelo homem. Mas essa coisa acabou se tornando uma espécie de asteroide vagando de forma estranha pelo espaço.

Ele foi, anteriormente, classificado como um asteroide pelo JPL Small-Body Database, da NASA. Pensava-se, portanto, ser um asteroide de uma classe chamada de Apollo. 

Os asteroides Apollo são uma classe com órbitas de fato diferentes, e que muitas vezes se encontram com a Terra. Então, como algumas características batiam, foi automaticamente classificado. Mas depois alguns cientistas passaram a desconfiar.

Que objeto é essa mini lua?

“O que estou vendo é que ele está se movendo muito devagar, o que reflete sua velocidade inicial. Isso é essencialmente uma grande revelação”, disse Alice Gorman ao Science Alert.

Segundo Paul Chodas, do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA (JPL-NASA), provavelmente trata-se de lixo espacial. Em outras palavras, restos de missões espaciais.

Ele acredita que possa ser um estágio da missão Surveyor 2, lançada pelos Estados Unidos em 1966. Ela foi a segunda de uma série de missões denominadas Surveyor.

Elas tiveram a função de obter dados da superfície lunar. Isso serviu, mais tarde, para as missões Apollo, que levaram os primeiros humanos para a Lua, em 1969.

Agora, os cientistas pretendem fazer análises mais detalhadas do objeto para entender se é ou não algo humano  – ou se é mesmo algo natural.

Além disso, esse caso demonstra a importância de se tomar maiores cuidados com o lixo espacial. Hoje, com o surgimento de foguetes reutilizáveis, surge um movimento pelo maior cuidado com esses objetos.

Com informações de Science Alert.





Fonte Socientifica

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies