Casa Ciências A malária pode se esconder no seu corpo modificando os genes parasitas

A malária pode se esconder no seu corpo modificando os genes parasitas

por Alberto Lima


Sabe-se que a malária é uma doença que causa a morte de milhares de pessoas todos os anos. Ela é mais frequente em tempos chuvosos, quando o mosquito hospedeiro do parasita se reproduz mais. O que não se sabia era que a malária pode se esconder no corpo das pessoas sem mostrar sintomas.

A doença ataca os glóbulos vermelhos do sangue e costuma causar sintomas como febre e dores nos músculos. Existem cinco espécies que causam a doença. O Plasmodium falciparum é a espécie que causa sintomas mais sérios.

A malária na seca

Cientistas notaram que a malária poderia ser encontrada no corpo humano mesmo em tempos secos. Esse fato trouxe dúvidas, pois durante essa estação a quantidade de hospedeiros da doença é pouca. Então, pesquisadores da Universidade de Heidelberg notaram que a espécie de parasita da malária P. falciparum consegue sobreviver no corpo humano sem ser descoberto. O parasita fica escondido dentro do corpo esperando as chuvas.

De acordo com a New Scientist um estudo feito na Alemanha acompanhou 600 pessoas em Mali nos anos de 2017 e 2018. Neste intervalo foi observado apenas 17 pessoas (12 em 2017 e cinco em 2018) com malária na estação seca. O número é considerado baixo comparando com a estação chuvosa. Os pesquisadores acham que o parasita encontrou um “ponto ideal” para viver. Isto porque durante o período seco consegue se manter no corpo humano sem mostrar que estão ali.

Uma explicação de como a malária pode se esconder

Os estudos compararam a ação dos parasitas durante as chuvas e a seca. Foi visto que durante as chuvas o parasita “usa certas proteínas para aderir aos vasos sanguíneos quase como o velcro”. Isto dificulta as células doentes de irem até o baço, o qual é um órgão que filtra o sangue e tira as células doentes do sangue. É no baço que o corpo entende que há algo errado e alerta o sistema imunológico.

(JOSEPH TAKAHASHI LAB/UT SOUTHWESTERN MEDICAL CENTER)

No entanto, durante a estação seca os pesquisadores notaram que os parasitas não produzem mais essa proteína. Isto faz com que os glóbulos vermelhos que estão doentes não grudem nos vasos sanguíneos e caminhem até o baço. Este fato faz com que o corpo não de sinal de alerta e a quantidade de parasitas no sangue fique baixa.

Uma explicação para isto é que o parasita muda seus genes durante a seca para não produzir a proteína “pegajosa”. Não fazendo isso os glóbulos vermelhos ficam menos grudentos. Alguns genes podem ser ativados e desativados conforme a estação (seca ou chuvosa). Assim, para se descobrir como a malária pode se esconder no corpo é preciso saber quais genes mudam nas estações. Porém, essa é uma questão que ainda não está clara para os pesquisadores.

O estudo foi publicado no periódico Nature Medine. Com informações de Science News e New Scientist.



Fonte Socientifica

Postagens Relacionadas

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Assumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Leia mais

Política de privacidade e cookies